• Fale Conosco (41) 3284-5252

Blog da Arena

Fique por dentro das últimas novidades.

16 de abril de 2019

Quem viaja pelas estradas brasileiras, provavelmente já se deparou com alguns pedágios. Mas, você já se perguntou como eles funcionam? Hoje, vamos conhecer mais sobre os pedágios ao redor do Brasil. Eles existem há muito tempo e têm como objetivo custear a manutenção e melhorias das rodovias. Os pedágios no Brasil estão em quase todas as regiões, com exceção do Norte, e são regulados pelas concessionárias. Aprenda como funciona esse sistema de cobrança de taxas e evite estresses durante suas próximas viagens.

 

O primeiro pedágio no Brasil surgiu no século XVIII, ainda na época da Coroa Portuguesa, em uma estrada que ligava o Sul à São Paulo. O dinheiro arrecadado através dele foi utilizado para ajudar a reconstruir Lisboa, que havia sido devastada por um terremoto. Hoje em dia, o número de pedágios só aumenta e as mudanças estão sendo implementadas para a modernização dessas cobranças.

 

Os pedágios são realmente necessários?

 

Pense no tamanho do Brasil e na quantidade de rodovias por onde passam todos os dias veículos de diferentes tamanhos. Para a segurança de todos os motoristas, passageiros e pedestres, é importante que as estradas sejam bem cuidadas, livres de buracos, com boa iluminação e sinalização adequada.

 

Agora imagine o quanto é caro e trabalhoso manter estradas conservadas e seguras, as obras podem ser demoradas e muitas vezes a falta de qualidade é comum. Em decorrência disso, os pedágios começaram a ser instalados em diversos estados do Brasil, para que o valor arrecadado custeasse a manutenção, reformas e melhorias nas rodovias de todo Brasil. Além disso, as concessionárias oferecem serviços como guincho, retirada de animais da estrada e até primeiros socorros em caso de acidentes.

 

Como são calculadas as tarifas dos pedágios?

 

Existe uma taxa quilométrica básica para cada rodovia do Brasil, que estabelece um valor X, por quilômetro. A partir dela, as concessionárias definem o preço do pedágio e fazem os reajustes quando é necessário.

 

Existem dois tipos de tarifas: para veículos comerciais ou de passeio. O primeiro tipo varia de acordo com o número de eixos do transporte, já o segundo a tarefa é fixo. Quanto as motocicletas, nem sempre as taxas são cobradas nos pedágios, quando isso acontece, geralmente o valor pago, é menor.

 

 

 

Conheça o Sistema Sem Parar

 

Para tornar a cobrança de pedágios mais eficiente e prática, evitando a necessidade do motorista parar o veículo para realizar o pagamento, foi criado o Sistema Sem Parar. Por meio de radiofrequência, o sistema identifica o veículo, tornando possível pagar as tarifas até 30 dias depois, por débito em conta ou cartão de crédito.

 

O Sem Parar ainda não foi implementado em todas as estradas com pedágio no Brasil. Por enquanto, o sistema está presente nas regiões das grandes cidades, levando em conta o alto fluxo de veículos nessas localidades.

 

É possível desviar dos pedágios no Brasil?

 

Os motoristas podem até desviar dos pedágios, escolhendo seguir por rotas alternativas, mas isso traz algumas consequências. Em muitos casos, quem escolhe seguir por estradas vicinais, pode se deparar com buracos, malha asfáltica danificada, falta de iluminação e outros perigos que trazem danos ao veículo e até ao motorista. Outra ponto negativo é a possibilidade de multa, já que isso é considerado uma infração grave no código de trânsito brasileiro.

 

Os pedágios no Brasil, assim como em diversos países, ajudam a manter a qualidade e segurança das rodovias. É bem melhor viajar com segurança, asfalto bem conservado e mais faixas de tráfego. Então, vale a pena cumprir com o papel de cidadão e fazer o pagamento dos pedágios.

 

Agora que você já está por dentro de como funciona o sistema de cobrança de taxas de circulação nas estradas, continue acompanhando nosso blog para mais dicas e informações sobre transporte e logística. Arena Transautos, transportando veículos para todo Brasil.